Veja dicas de como organizar sua cozinha e ser mais saudável

Bate aquela fome no meio do dia, você abre a geladeira e logo vê um festival de seduções: refrigerante, pedaço de bolo, resto da torta do almoço… Aí é fácil cair em tentação. Mas, e se ao invés disso, você desse de cara com uma fruta picadinha, um suco natural ou uma salada pronta? Pois é, organizar sua cozinha pode fazer uma grande diferença na saúde da sua dieta.

Pequenas atitudes, como mudar algumas coisas de lugar, planejar as compras e armazenar ingredientes em locais diferentes, podem render um bom resultado para quem quer ter uma alimentação mais saudável e, de quebra, perder alguns quilinhos.

Afinal, na hora de preparar um lanche para o trabalho, por exemplo, é mais fácil escolher bolachas, salgados e guloseimas que vêm em pacotinhos (fáceis de levar e armazenar) ao invés de uma fruta ou um lanche natural, que exigem mais trabalho (lavar, descascar, picar, empacotar, guardar na geladeira, etc). Mas é possível inverter essa situação.

“Se você tiver aqueles alimentos pouco saudáveis em casa, não significa que você deva comê-los de uma vez só. Guardá-los em lugares estratégicos pode ser a diferença entre abusar ou não. Isso porque as pessoas comem mais o que elas podem ver. Então, se você esconder salgadinhos, biscoitos, doces e outras guloseimas em locais difíceis de alcançar, eles não vão implorar para serem consumidos”, ensina a nutricionista Thaís Navarro Caldeira Lemes, do portal Cidade Saudável.

A própria cor da cozinha pode contribuir para que a mesma seja mais ou menos saudável. Algumas pesquisas afirmam que existe uma relação entre as cores e a fome. “Sugere-se que cores fortes, como vermelho e amarelo, façam a pessoa sentir mais fome e comer mais rápido, enquanto cores mais frias e suaves, como o verde e o azul, promovam relaxamento e possam ajudar a se ingerir menos alimentos”, explica a nutricionista Bruna di Chiara Passos.

Geladeira sem tentações

A geladeira, como já foi dito, pode ser um poço de tentação. Se você estiver com fome, vai comer o que estiver na frente. E mesmo que não estiver, se ao abrir a geladeira vir aquela sobremesa irresistível, é muito provável que saia dali com um pedacinho.

Porém, se as comidas mais calóricas ficarem “escondidas”, então o acesso fica mais difícil e, assim, será mais fácil resistir. “Colocá-las em lugares estratégicos e de complicado acesso faz com que não sejam lembradas e acabamos consumindo bem menos, até não sentir mais falta”, aponta Passos.

Por isso, uma boa dica é guardar guloseimas em potes fechados, não transparentes (menos visíveis) e pequenos (para evitar abuso na hora do consumo). Além disso, recomenda-se mantê-los nas prateleiras mais baixas e também mais ao fundo. Assim, eles ficam mais longe dos olhos e das mãos, e fica mais fácil resistir.

O inverso também é verdadeiro: manter os alimentos saudáveis mais visíveis e mais próximos (ou seja, mantê-los à frente dos demais e armazenados em potes transparentes). “Sentimos mais vontade de comer o que estamos vendo, por isso manter frutas frescas na cozinha torna mais fácil aumentar seu consumo diário”, afirma Passos.

Ele continua: “Além disso, na hora de abastecer as prateleiras, deixe os mantimentos que já estavam no armário posicionados à frente. Desta forma, o consumo dos produtos será feito conforme a data de validade mais recente”.

Fonte: Noticias Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code